Subindo na cadeira (ou na mesa) para os meus mestres

Seguindo por esses caminhos da internet que fazem a gente chegar numa página sem nem fazer ideia de como, encontro eu uma coisa preciosa. Vídeos das melhores entrevistas com Alberto Caeiro que eu já vi.

Esses vídeos foram produções de alunos meus do ano letivo de 2009. Eu encontrei, nesse processo, três, apenas, de muitos vídeos interessantíssimos. E divulgá-los aqui é muito mais do que compartilhar informação. É a minha maneira de relembrar, com carinho, de todos os meus alunos do passado – que carrego sempre presentes comigo. Presentes não porque eu lembrarei eternamente do nome de cada um, de como eram, do que faziam. Eu não vou mentir. Presentes porque, mesmo que eu esqueça do nome, do lugar em que sentava na sala, das coisas que a ele interessavam, existe algo que fica em mim, um mosaico daqueles feitos por figuras que são carinhas de diferentes pessoas, e estas pessoas são esses alunos.

O que fica é o que com cada um eu aprendo. O que fica é essa grande lição, que apenas a vivência de um ser humano ao lado do outro ensina. O que fica é o que eu aprendo não só sobre ser uma professora melhor, mas sobre ser uma pessoa melhor.

É por isso que eu preciso subir na cadeira, na mesa – ou descer, nas fendas, nas águas, nos subssolos. Porque cada um desses rapazes, cada uma dessas moças que sentam numa carteira na minha frente, me faz enxergar a vida de um jeito novo.

Obrigada, meus mestres!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s