Exercícios de revisão da parcial (Caderno de Exercícios 1)

Olá amores,

Cheguei da reunião de pais agora, agorinha mesmo, e a primeira coisa que fiz foi ligar o pc para postar para vocês! Desejo a todos uma boa prova amanhã! Tenham tranquilidade, pois nada que estará na prova é coisa que não foi vista, falada, praticada.

Vamos aos comentários dos exercícios. A questão que ocupa as páginas 7 e 8 propõe uma série de afirmações das quais apenas três estão incorretas e devem ser corrigidas.

Aqui vale uma orientação: não se corrige uma proposição transformando frases afirmativas em negativas e frases negativas em afirmativas. Não é possível corrigir a afirmação “O Brasil não é um país grande” transformando isso para “O Brasil é um país grande”. Erros são corrigidos quando demonstramos qual o erro e apresentamos informações que comprovam esse erro. “O Brasil não é um país grnade” é uma afirmação incorreta porque o território brasileiro ocupa mais de 8 milhões de quilômetros, o que corresponde à maior parte do continente sul-americano. Em apenas um estado brasileiro, como São Paulo, cabem países europeus inteiros, como Portugal e França.

Então corrija sempre assim, ok?

Das proposições apresentadas estão incorretas a primeira, quarta e sexta.

Os mundos ficcionais nunca correspondem à realidade tal como a conhecemos.

Correção: Os mundos ficcionais podem corresponde à realidade tal como a conhecemos e apenas os eventos narrados serem imaginários.

Isso acontece em obras que têm um caráter de reconstrução histórica forte e, principalmente, nas histórias que são baseadas em fatos reais. Obras como o romance Senhora, de José de Alencar, o filme Tropa de Elite, o romance Os rios turvos (que conta parte da vida do poeta Bento Teixeira, que assassinou a esposa, Felipa Raposa por ciúme), de Luzilá Ferreira Gonçalves, têm uma aproximação muito clara com o mundo real. Entretanto, continuam sendo verdade no limite em questão texto, pois, por mais que haja correspondência, ela é apenas isso, correspondência. Não é real, é ficção.

A construção da realidade pela ficção atende apenas ao objetivo de divertir.

Correção: O objetivo central do texto literário é a se constituir como arte e ser desfrutado como tal. Isso não significa, porém, que outras atribuições não sejam possíveis ao texto. Dependendo de como ele é recebido pelos leitores, ele pode também promover ideologias políticas, sensibilizar os leitores quanto a problemas sociais.

Entender as motivações do artista em nada contribui para a interpretação das representações da realidade, reveladas em suas obras de arte.

Correção: Entender o contexto em que uma obra foi produzida ajuda o leitor a se aproximar do sentido pretendido pelo artista. Saber, por exemplo, que obras certo escritor costumava ler ajuda a entender suas referências artísticas, com quais obras anteriores os seus textos dialogam.

É importante observar que o que ocorre é uma aproximação do sentido pretendido, mas é impossível haver essa completa determinação. Para isso o texto literário teria que ter um único sentido, o que significa perder uma de suas características (a multiplicidade de significados e significações)

A questão 3 da página 10 tem como foco o entendimento do que é texto. A questão solicita primeiro que, a partir de informações coletadas no livro, sejam preenchidas as lacunas de um parágrado e que depois seja montado um mapa conceitual sobre o que é texto. O parágrafo, preenchido, fica da seguinte forma:

Quando falamos de texto, identificamos um uso da linguagem (verbal ou não verbal) que tem significado, unidade (um conjunto de partes que se ligam umas às outras) e intenção (específica de seu criador). O que confere existência ao texto é sua possibilidade de leitura e de interpretação.

O mapa conceitual foi orientado para seguir a hierarquia na qual TEXTO é o conceito gerador primeiro, o assunto do mapa. Esse conceito foi focalizado no mapa sob dois aspectos: Uso da linguagem (verbal ou não verbal) e Possibilidade de: . O passo agora era organizar os elementos usados para a complementação do texto de acordo com o aspecto do texto ao qual se ligam. Ao Uso da linguagem (verbal ou não verbal) ligam-se “significado”, “unidade” e “intenção”; à Possibilidade de: ligam-se “leitura” e “interpretação”.

É isso, gente. Boa prova amanhã! E dá licença, que eu vou jantar!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s