Arcadismo – gabaritos

Hellos,

Eu prometi que colocaria esse bendito gabarito hoje, não prometi? Tá bom que é aos 45 do segundo tempo, mas ainda é sexta. E eu me virava em cinco mas cumpria a promessa! 😀

Então, caminhando e cantando e seguindo a canção direto para a ficha 14, mãos à massa!

Para agilizar, o gabarito das objetivas vai expresso, no caldo de cana, e eu darei mais atenção às discursivas. Se alguém tiver dúvida sobre as objetivas, levanta a mão!

1 – C
2 – A
3 – B
4 – A
5 – C
6 – E
7 – C
8 – E
9 – B
10 – C
11 – E
12 – E
13 – A
14 – D

Focalizando as discursivas agora. A questão 14 solicitou de vocês a indicação dos pontos de contato entre os dois textos de Alberto Caeiro (este e este) e os dois texto de Ricardo Reis (este e este) e o Arcadismo.

Veja que o primeiro texto de Caeiro retrata, ainda que apenas numa projeção da mente dele do que ocorrerá, uma cena típica de carpe diem na paisagem bucólica, quando o eu lírico e a musa inspiradora (é um poema de O pastor amoroso) poderão desfrutar de prazeres simples (colher flores) em meio a um locus amoenus. Já o segundo texto reflete sobre a tristeza percebida nos versos de Cesário Verde (grande poeta português do fim do século XIX). Essa tristeza é atribuída à inadequação sentida pela personalidade poética do Cesário no ambiente da cidade, o que nos conduz à ideia do fugere urbem árcade.

Observando os textos de Reis, notamos que ambos mencionam o carpe diem (afinal, como destaca o primeiro texto, o momento é a única coisa que não pode ser tirada do homem, pois é fugidio — por isso mesmo devemos ser, como belamente metaforiza o segundo poema, como as flores que estão plenas durante a duração de um dia: esse dia, o de hoje, o agora, é a nossa única certeza). Neles também é perceptível a referência à mitologia greco-romana (Minos, Plutão e Átropos estão no primeiro poema, assim como o rito de se dar ao morto uma moeda, um óbolo, para a paga do barqueiro que o conduziria ao Hades; no segundo poema temos Adônis e Apolo).

Uma outra conexão que podemos fazer, mas apenas com os textos de Reis, é a preocupação com a estética e com a manutenção do tom sóbrio e contido com que são expressas as emoções. Caeiro, em sua simplicidade, não se preocupa se é ou não é espontâneo.

A questão 16, para terminarmos, pedia que fossem identificadas as ideias dos dois poemas (este e este) que se opõem a conceitos e preceitos da arte árcade. Observe que o primeiro texto é metalinguístico e nele Caeiro discute a inutilidade do fazer poético, da busca pela perfeição na arte, pois a natureza basta por si só, segundo ele. Além de um tapa nos artistas como um todo, pois a arte em si é vista como uma busca inútil pela beleza, o poema dá um soco mais concentrado nas escolas que valorizam o fazer poético como forma, como a construção minuciosa e detalhada de algo (como um trabalho de marcenaria ou de construção). Para Caeiro, seguir modelos de criação artística é algo triste, inútil. Já o segundo poema destaca o fingimento poético da poesia lírica de Virgílio, que, assim como os árcades, se disfarçou em pastor. Caeiro denuncia que os pastores de Virgílio são Virgílio, ou seja, que o fingimento poético é uma bobagem, um artificialismo inútil — principalmente se temos a realidade natural, que é bela, é antiga, perfeita, e existe concretamente. Irônico isso vindo de alguém que não é mais do que criação de outrem, não é? Pois é, mas é assim mesmo! 🙂 E é por isso que é bom!! 😀

Dúvidas, perguntas, questionamentos?

Beijos!

Anúncios

3 thoughts on “Arcadismo – gabaritos

  1. Grupo: Lara Aguiar, Bruna Queiroz, Lays Lucena, Aline Holanda, Ana carolina Lins, Ana carolina Toscano e Valéria Uchôa. 1ºC
    Poemas escolhidos:
    O luar- Guardador de Rebanhos

    • Lays,

      Dois poemas de O guardador de rebanhos começam com essa expressão. Com qual deles vocês irão trabalhar?

      O poema de O pastor amoroso que vocês selecionaram já está reservado para a equipe de Camilla Matos.

  2. Lara Aguiar, Valéria Uchôa, Aline Holanda, Bruna Queiroz, Ana carolina Lins, Ana carolina Toscano, Lays Lucena. 1º C
    Agora que sinto amor- Pastor Amoroso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s