Poesia: coisa subversiva

Mais um post da série Da Necessidade de Poesia.

Mas este vai ser post curto. Duas citações, diretas, objetivas.

Citação 1:

subversivo

adj.
Que subverte; que tende a subverter; revolucionário.

Citação 2:

Subversiva

A poesia
quando chega
não respeita nada.
Nem pai nem mãe.
Quando ela chega
de qualquer de seus abismos
desconhece o Estado e a Sociedade Civil
infringe o Código de Águas
relincha
como puta
nova
em frente ao Palácio da Alvorada.

E só depois
reconsidera: beija
nos olhos os que ganham mal
embala no colo
os que têm sede de felicidade
e de justiça

E promete incendiar o país

(Ferreira Gullar)

Em tempo, uma observação: leiam Ferreira Gullar. Leiam.

2 thoughts on “Poesia: coisa subversiva

  1. Bianca,
    Lembra de mim, Álvaro, seu aluno do ano passado?
    Olha, comecei a escrever um blog, e gostaria muito que você desse uma olhadinha lá.
    http://soltaaprosapresa.wordpress.com/
    Grande parte da influência foi sua, por sinal, adorava ler o Literarizando, ano passado, e até hoje ainda passo aqui para dar uma olhadinha. Se você reconhecer alguma coisa do seu estilo, por sinal, deve-se a isso. É claro que sem tanta técnica, ainda sou iniciante, mas com muita vontade de escrever. Muito obrigado por tudo, e comenta lá se puder. 😀

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s