Nova leitura – As intermitências da morte

E no dia seguinte… Ninguém morreu.

O que seria da humanidade, se esse sonho, o de nunca morrer, virasse uma realidade? Como ficaríamos, o que pensaríamos? Porque isso poderia acontecer? São essas indagações que a aguda imaginação do vencedor do prêmio Nobel de Literatura, José Saramago, primeiro e único autor da língua portuguesa a receber a deferência tentou responder na sua narrativa. Publicado pela primeira vez em 2005, As intermitências da morte é uma obra de realismo fantástico em que a o inusitado da situação, num país distante e sem nome, é contado de forma quase naturalista, quase um documentário da condição humana.

Se da vida humana, a nossa única certeza é a morte, o que será dela, se nem essa referência tivermos?
Comecem a ler já!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s